“Prefeitura nega ônibus para estudantes e idosos”, lamenta vereador Cacá Pereira

EMAIL VERMELHO2 - 08.08.17 EMAIL VERMELHO - 08.08.17Entre as solicitações que constantemente chegam ao gabinete do vereador Cacá Pereira (PSDC), com pedidos dos mais variados, as mais comuns são de ônibus para atender diversos eventos. Segundo ele, durante a gestão anterior e, até início deste ano, este serviço era prestado sem qualquer problema, para atender o transporte de crianças em atividades pedagógicas, ou para iniciativas voltadas para a terceira idade.

“No início da atual gestão, igual serviço vinha sendo oferecido sem qualquer dificuldade. Até que, por coincidência ou não, depois que votamos contra o “pacotaço” enviado pela Prefeitura, que tentou enfiar goela abaixo projetos draconianos que atinge a população de modo desleal e injusto, estamos sofrendo retaliação. Claro que os argumentos são os conhecidos “contenção de gastos”, “seu pedido foi encaminhado para órgão competente” – mas que jamais são respondidos – até porque não iriam dizer ostensivamente que estão nos retaliando”, disse o vereador.

De acordo com Cacá Pereira, ao invés de reduzir os próprios gastos, em despesas como cargos comissionados por exemplo, a Prefeitura preferiu aumentar impostos e interferir nos direitos inalienáveis dos servidores públicos. Sem contar, acrescentou o vereador, com os aumentos de impostos do “pacotaço”, que certamente vão atingir em cheio o bolso de milhares de famílias.

“Por votarmos de acordo com nossa consciência, novamente a população de Curitiba volta a ser atingida de forma desleal, e a Prefeitura retira os serviços que fazíamos em parceria. E é por esta razão que, ao contrário do que fazíamos até o início deste ano, vamos deixar de atender inúmeros pedidos dos curitibanos, simplesmente porque a Prefeitura diz que não vai atender ‘em função de contenção de despesas”, reagiu Cacá Pereira.

O vereador acrescentou, ainda, que tem consciência do problema e sabe tratar-se de retaliação, pelo fato de não ser submisso. “Lamentável e desnecessária esta atitude. O prefeito precisa entender que, ao negar as reivindicações, não está negando atendimento ao vereador, mas sim à população que ressente essa atitude perversa. Se pedimos, é para atender os reclamos dos curitibanos e enquanto vereadores, servimos como elo de ligação entre a população e a Prefeitura. Essa ponta deveria ser indestrutível e inabalável, mas infelizmente, não é assim que está acontecendo”, concluiu.

Deixe um comentário